top of page
  • Foto do escritorMatheus Rabelo

Entenda o Social de ESG: conceitos e aplicações

O Social de ESG é uma das ramificações da sigla que vem ganhando o mercado ao tratar sobre responsabilidade social e impactos nas realidades das pessoas.


Desenho de mãos saindo de um desenho da Terra para simbolizar o Social de ESG

É de suma importância falar sobre ESG (Environmental, Social, and Governance) nos dias de hoje. À medida que as questões ambientais, sociais e de governança ganham destaque global, as empresas enfrentam uma pressão crescente para adotar práticas responsáveis e sustentáveis.

Discutir e promover o ESG é fundamental para construir um futuro mais justo, equitativo e sustentável. Ao abordar esses tópicos, as empresas podem aumentar a transparência, fortalecer sua reputação, atrair investimentos responsáveis, engajar funcionários e atender às expectativas dos clientes. Além disso, a discussão sobre ESG contribui para o avanço dos Objetivos de Desenvolvimento Sustentável da ONU, promove a inovação e impulsiona mudanças significativas nas práticas empresariais em direção a um mundo mais sustentável.

ESG é uma sigla que se refere a três elementos fundamentais relacionados à sustentabilidade e responsabilidade corporativa: Environmental (Ambiental), Social (Social) e Governance (Governança). Esses três pilares são usados para avaliar o desempenho das empresas em termos de práticas ambientais, impacto social e qualidade da governança corporativa.

Neste conteúdo, falaremos sobre o Social, mas se quiser conhecer também a parte de Ambiente (o E de ESG0, é só acessar o nosso conteúdo clicando aqui.

O que é o Social em ESG?

O Social refere-se às ações das empresas em relação às pessoas e à sociedade em geral. Envolve aspectos como direitos humanos, diversidade e inclusão, saúde e segurança dos funcionários, relações trabalhistas, envolvimento comunitário e impacto social positivo. As empresas socialmente responsáveis se preocupam com o bem-estar dos seus funcionários, clientes e comunidades em que operam.

Algumas das áreas de foco no pilar social incluem:

  • Direitos humanos: Trata do respeito aos direitos humanos em todas as operações e cadeias de suprimentos da empresa, evitando práticas como trabalho forçado, trabalho infantil, discriminação e violações dos direitos básicos dos trabalhadores.

  • Diversidade e inclusão: Refere-se à promoção da diversidade étnica, de gênero, de idade e de outros aspectos em todas as esferas da empresa, desde a contratação até a tomada de decisões. Incentiva a criação de ambientes inclusivos e igualdade de oportunidades para todos.

  • Saúde e segurança dos funcionários: Envolve garantir um ambiente de trabalho seguro, protegendo a saúde e a segurança dos colaboradores. Isso pode incluir medidas como treinamento em segurança, prevenção de acidentes e doenças ocupacionais, e cuidados com a saúde mental e emocional dos funcionários.

  • Relações trabalhistas: Refere-se às políticas e práticas da empresa em relação aos funcionários, como remuneração justa, benefícios adequados, diálogo social, negociação coletiva e respeito aos direitos dos trabalhadores.

  • Envolvimento comunitário: Diz respeito ao relacionamento da empresa com as comunidades em que ela opera. Envolve contribuições para o desenvolvimento social, apoio a projetos comunitários, parcerias com organizações locais e ações para beneficiar as comunidades vizinhas.

  • Impacto social positivo: Refere-se às iniciativas e programas desenvolvidos pela empresa para causar um impacto social positivo, como investimentos em educação, saúde, combate à pobreza, desenvolvimento sustentável e apoio a causas sociais relevantes.

Portanto, o "S" em ESG destaca a importância das práticas e ações sociais das empresas, visando não apenas o sucesso financeiro, mas também a responsabilidade e a contribuição para a sociedade como um todo.

Quais as vantagens do Social do ESG?

A ênfase no pilar social (S) do ESG traz várias vantagens para as empresas. Aqui estão algumas delas:


  • Reputação e imagem positiva: Empresas que demonstram um compromisso sólido com práticas sociais responsáveis tendem a ter uma reputação positiva perante os consumidores, investidores e comunidades. Isso pode levar a uma imagem de marca mais forte, aumentar a confiança do público e atrair clientes fiéis.

  • Atração e retenção de talentos: As empresas que se preocupam com questões sociais e demonstram um compromisso com a diversidade, inclusão e bem-estar dos funcionários têm mais chances de atrair e reter talentos qualificados. Os profissionais estão cada vez mais interessados em trabalhar em organizações com propósito, que valorizam o impacto social positivo e oferecem um ambiente de trabalho saudável e inclusivo.

  • Resiliência e gestão de riscos: Ao adotar práticas sociais responsáveis, as empresas podem mitigar riscos associados a questões sociais, como violações dos direitos humanos, discriminação e relações trabalhistas conflituosas. Além disso, uma gestão adequada dos riscos sociais pode contribuir para a resiliência da empresa em situações de crise, ajudando a evitar danos à reputação e reduzindo a probabilidade de problemas legais ou regulatórios.

  • Vantagem competitiva: A integração de práticas sociais responsáveis pode fornecer uma vantagem competitiva significativa. Empresas que se destacam na promoção da diversidade e inclusão, cuidado com os funcionários e impacto social positivo podem se diferenciar no mercado e atrair uma base de clientes mais ampla e leal.

  • Acesso a capital e investimentos: Cada vez mais, investidores estão considerando critérios ESG ao tomar decisões de investimento. Empresas com forte desempenho social têm mais chances de atrair investimentos sustentáveis e de longo prazo. Além disso, a adoção de práticas sociais responsáveis pode abrir portas para parcerias estratégicas e acesso a fundos de investimento ESG específicos.

  • Relações com as partes interessadas: A atenção às questões sociais fortalece as relações com as partes interessadas, incluindo clientes, funcionários, fornecedores, comunidades locais e reguladores. Uma empresa socialmente responsável é vista como um parceiro confiável e engajado, o que pode resultar em colaborações mais eficazes, suporte da comunidade e relacionamentos comerciais duradouros.

Essas vantagens demonstram que o foco no pilar social do ESG não apenas agrega valor social, mas também traz benefícios tangíveis para as empresas, contribuindo para seu sucesso financeiro, reputação e sustentabilidade a longo prazo.

Quais ações executar no Social de ESG?

As ações sociais podem se dar de diversas formas, já que impactar as pessoas pode ser feito e metrificado por meio de diferentes abordagens.

Sendo assim, aqui estão algumas ideias de ações que as empresas podem tomar para fortalecer o pilar social (S) do ESG:

  • Promoção da diversidade e inclusão: Implementar políticas de contratação que visem a diversidade étnica, de gênero, de idade e de outras características. Criar programas de treinamento sobre preconceito inconsciente e inclusão para os funcionários. Estabelecer metas e métricas para monitorar e aumentar a diversidade em todos os níveis da organização.

  • Cuidado com os funcionários: Oferecer um ambiente de trabalho seguro, saudável e inclusivo. Proporcionar benefícios abrangentes, como planos de saúde, licenças parentais remuneradas, suporte para a saúde mental e programas de bem-estar. Fomentar o equilíbrio entre vida pessoal e profissional e promover o desenvolvimento e o crescimento dos funcionários por meio de programas de treinamento e capacitação.

  • Engajamento com a comunidade: Desenvolver programas de envolvimento comunitário que abordem as necessidades das comunidades locais. Isso pode incluir parcerias com organizações sem fins lucrativos, voluntariado corporativo, investimentos em projetos comunitários e patrocínio de iniciativas sociais relevantes.

  • Respeito aos direitos humanos: Garantir que as operações e a cadeia de suprimentos estejam livres de trabalho forçado, trabalho infantil, discriminação e violações dos direitos humanos. Implementar políticas e auditorias para monitorar e abordar essas questões em toda a cadeia de valor.

  • Transparência e ética nos negócios: Manter altos padrões éticos, promover a transparência e a prestação de contas em todas as práticas e operações da empresa. Implementar códigos de conduta robustos e mecanismos para relatar violações éticas.

  • Impacto social positivo: Desenvolver iniciativas que tenham um impacto social positivo além das operações principais da empresa. Isso pode incluir investimentos em educação, saúde, combate à pobreza, acesso a energia limpa, desenvolvimento sustentável e apoio a causas sociais relevantes.

  • Saúde e segurança ocupacional: Implementar medidas de saúde e segurança ocupacional para proteger a saúde e o bem-estar dos funcionários. Isso inclui treinamento em segurança, avaliações de risco, prevenção de acidentes e doenças ocupacionais, e fornecer um ambiente de trabalho seguro.

Essas são apenas algumas ideias e exemplos de ações que as empresas podem tomar para fortalecer o pilar social do ESG. É importante adaptar essas ações de acordo com a natureza, o tamanho e as necessidades específicas de cada empresa, considerando sempre o contexto local e as expectativas das partes interessadas.

O Social de ESG é sobre consistência

Essas são apenas algumas maneiras pelas quais as empresas podem praticar o pilar social do ESG, tanto internamente quanto externamente. É importante que essas ações sejam incorporadas à estratégia e à cultura da empresa, refletindo um compromisso genuíno com a responsabilidade social e o impacto positivo na sociedade.


É importante pensar sobre consistência, uma vez que prática isoladas são facilmente apontadas como conveniência das organizações em tirar vantagem das pautas sociais. Portanto, o social necessita fazer parte da essência da sua marca.

bottom of page